ir parar home > Blog > Como é estudar direito fora do Brasil?

Como é estudar direito fora do Brasil?

Quem escolheu a carreira de Direito pode ficar em dúvida como funciona e se vale a pena estudar fora do Brasil, uma vez que cada país tem seu próprio sistema jurídico e legislação. Porém, a experiência no exterior pode ser produtiva também sob o aspecto pessoal assim como profissional. Isso inclui atividades acadêmica, no caso de quem deseja ser professor como também para as demais carreiras jurídicas (advogados, juízes, promotores, procuradores).

Em 2018, as três instituições mais procuradas em Direito foram Universidade de Harvard nos Estados Unidos, Universidade de Cambridge e Universidade de Oxford no Reino Unido, segundo o Top Universities.  Nos Estados Unidos, por exemplo, o Direito é uma espécie de pós-graduação onde é preciso passar pelo o Bar Exam, uma espécie do que conhecemos de exame da ordem que muda de estado para estado.

No Reino Unido, existem dois tipos de advogados: solicitor e barrister. Quem opta pela área acadêmica em universidades britânicas faz por três ano sum LL.B. (bachelor of laws) . Para ganhar o título de solicitor é preciso prestar o exame da ordem (o Bar). Com mais um ano de estudo, é possível completar o LL.M que corresponde ao quarto ano de Direito no Brasil. Caso seja aprovado em outro exame da ordem, o advogado ganha status de barrister. Outro ponto interessante é que não há necessidade de ser bacharel em Direito para prestar nenhum nenhum dos dois exames do Bar.  É possível ter outra graduação, no entanto, esse pode ser uma forma mais simples. As nomenclaturas podem variar conforme a universidade. Oxford, por exemplo, tem dois tipos de mestrado: B.C.L. (bachelor of laws) e MJur (magister jurister).

Para ingressar em Direito LLB na Queen Mary University of London, a estudante Isabela Nahssen contou com a orientação e preparação da gradeUP.  “Com auxílio assessores educacionais internacionais eu consegui estudar para o ENEM garantindo minha vaga em uma faculdade nacional e minha vaga na UK. Devido a burocracia do processo britânico eu tive várias dúvidas de como prosseguir com a minha aplicação, eles me ajudaram com a minha personal statement, documento chave para esse processo, o qual sem ajuda eu não teria conseguido ter feito um texto com o perfil das faculdades britânicas”.

Confira abaixo o infográfico com o ranking de 2018 das universidades mais destacadas em direito.

17.abr.2019